O QUE MUDA NOSSO PLANETA É CONSCIÊNCIA.
O QUE CRIA CONSCIÊNCIA É EDUCAÇÃO.
O QUE PERMITE EDUCAÇÃO É A LIBERDADE.

**************************************************

Sites de notícias ambientais:

*
O ECO
*
BLOG DO PLANETA
*
ENVOLVERDE
*
PORTAL DO MEIO AMBIENTE
*
ECOPRESS
*
ECOTERRA BRASIL
*
AMBIENTE BRASIL
* AMBIENTE ENERGIA
* ECOPLANET


em vídeo e áudio:

* MUNDO SUSTENTÁVEL (com André Trigueiro)


na rádio (e site):

* PINTOU LIMPEZA (Eldorado FM)






29 de mai de 2015

Você sabia que existem Canabinoides no leite materno?





Fonte da matéria:
http://smkbd.com/canabinoides-no-leite-materno/


Canabinoides, como os encontrados na maconha, ocorrem naturalmente no leite materno humano. E agora?!? Proibiremos o Leite Materno???
O estigma associado ao uso de maconha tem que ser eliminado. A mídia tradicional é omissa, mas nosso dever é justamente este, informar o que alguns preferem esconder.
Entrelaçados no tecido do corpo humano em um sistema complexo de proteínas, os receptores de canabinoides são projetados especificamente para processar canabinoides tais como o Tetrahidrocanabinol (THC), um dos principais componentes ativos da maconha. E não é que, dizendo com base nas conclusões de vários grandes estudos científicos, o leite materno contém naturalmente muitos dos mesmos canabinoides encontrados na maconha, que na verdade são extremamente vitais para o desenvolvimento humano adequado.
Membranas celulares do corpo são naturalmente equipadas com estes receptores de canabinoides, que, quando ativados por canabinoides e várias outras substâncias nutritivas, protegem as células contra vírus, bactérias, câncer e outras doenças malignas. O leite materno é uma fonte abundante de endocanabinoides, um tipo específico de lipídios neuromoduladores que basicamente ensinam uma criança recém-nascida a como comer, estimulando o processo de aleitamento.
Se não fosse por esses canabinoides no leite materno, os recém-nascidos não saberiam como comer, nem teriam o desejo de comer, o que poderia resultar em desnutrição severa e até mesmo a morte. Acredite ou não, o processo é semelhante à forma como os indivíduos adultos que fumam maconha obtém a “larica”, como crianças recém-nascidas que são amamentadas naturalmente recebem doses de canabinoides ativando o gatilho da fome e promovendo o crescimento e desenvolvimento.
“Os endocanabinoides que foram detectados no leite materno ativam os CB1 (receptor canabinoide tipo 1), receptores que parecem ser críticos para a amamentação… aparentemente ativando a musculatura oral”, diz o resumo de um estudo de 2004 sobre o sistema receptor de endocanabinoide que foi publicado no Europeu Journal of Pharmacology .
“As implicações médicas destes desenvolvimentos inovadores são de longo alcance e sugerem um futuro promissor para os canabinoides na medicina pediátrica para diversas condições, incluindo falha de crescimento e fibrose cística.”
Estudos sobre canabinoides no leite materno ajudam ainda mais a quebrar mitos sobre a maconha
Existem dois tipos de receptores de canabinoides no corpo – a variedade CB1, que existe no cérebro, e a variedade CB2, que existe no sistema imunológico e em todo o resto do corpo. Cada um destes receptores responde a canabinoides, quer sejam do leite materno, em crianças, ou a partir do extrato da maconha, por exemplo, em adultos.
Leite materno canabinoides
Isto significa essencialmente que o corpo humano foi construído por canabinoides, uma vez que estas substâncias nutritivas desempenham um papel crítico na proteção das células contra doenças, aumentando a função imunológica, protegendo o cérebro e o sistema nervoso, aliviando a dor e doenças que causam inflamação, entre outras coisas. E devido à ciência estar finalmente próxima em descobrir como este sistema canabinoide incrível funciona, o estigma associado ao uso de maconha está, felizmente, em processo de ser eliminado.
Em outro estudo sobre os endocanabinoides publicado no jornal “Pharmacological Reviews“ em 2006, pesquisadores do Laboratório de Estudos Fisiológicos no Instituto Nacional de Abuso do Álcool e Alcoolismo descobriram ainda mais sobre os benefícios dos canabinoides. Estes incluem a sua capacidade de promover o metabolismo de energia adequada e a regulação do apetite, tratando distúrbios metabólicos, esclerose múltipla e impedindo a neurodegeneração, entre muitas outras condições.
Com literalmente milhares de estudos publicados que agora mostram a sua segurança e utilidade, os canabinoides e, particularmente, a maconha da qual são derivados em grande parte, são realmente um pacote-saúde de “super” nutrientes, com potencial praticamente ilimitado na promoção da saúde e prevenção de doenças.
Tradução: Smoke Buddies
Via Natural News
***