O QUE MUDA NOSSO PLANETA É CONSCIÊNCIA.
O QUE CRIA CONSCIÊNCIA É EDUCAÇÃO.
O QUE PERMITE EDUCAÇÃO É A LIBERDADE.

**************************************************

Sites de notícias ambientais:

*
O ECO
*
BLOG DO PLANETA
*
ENVOLVERDE
*
PORTAL DO MEIO AMBIENTE
*
ECOPRESS
*
ECOTERRA BRASIL
*
AMBIENTE BRASIL
* AMBIENTE ENERGIA
* ECOPLANET


em vídeo e áudio:

* MUNDO SUSTENTÁVEL (com André Trigueiro)


na rádio (e site):

* PINTOU LIMPEZA (Eldorado FM)






8 de nov de 2008

Faça em casa uma horta de ervas aromáticas

Profa. Dra. Jocelem Mastrodi Salgado,

Profª. Titular de Vida Saudável da ESALQ/USP/Campus Piracicaba. Autora dos livros: “Previna Doenças. Faça do Alimento o seu Medicamento” e “Pharmácia de Alimentos. Recomendações para Prevenir e Controlar Doenças”, editora Madras.
Que tal preparar uma pizza de manjericão com as folhinhas colhidas na varanda? Ou temperar seu peixe com pimentas retiradas do quintal? Além de elogiar o sabor, os convidados vão se sentir homenageados quando você convidá-los a conhecer a “horta” de onde foram colhidos os temperos.
Saber que as plantinhas estão ao alcance da mão só aumenta o prazer de caprichar nos pratos e nas receitas, por mais simples que sejam. E cozinhar e comer com prazer são sentimentos tão importantes quanto selecionar corretamente nossos cardápios, pois o delicado processo de planejar espaços com luz e ar fresco, semear, regar as plantinhas diariamente, além dos benefícios dos vegetais em si, com certeza proporciona boas horas de higiene mental. As plantas caseiras são, em sua maioria, de fácil plantio e cuidados básicos. Nada sofisticado ou complexo. Sua utilidade pode variar, desde as medicinais, até as condimentares, passando pelas aromáticas. A seguir algumas das plantas que podemos cultivar no espaço da nossa casa ou apartamento. É importante que a terra esteja bem adubada e as plantas fiquem em espaços arejados e com pelo menos um momento de luz ao dia. Um outro processo de cultivo, a hidroponia - cultivo sem terra, apenas com água e nutrientes - é mais complexo e requer mais espaço e conhecimento de outras técnicas.

ALECRIM: realça o sabor de aves e da carne de carneiro, suas folhas contém um óleo que é empregado em ungüentos contra dores musculares. Acredita-se que o chá de alecrim alivia as dores de cabeça.ALFAVACA: arbusto originário do Brasil, de múltiplas utilizações. Na culinária é usada em sopas e molhos, possuindo propriedades digestivas, antiflatulências, anticatarrais e antiasmática. É considerada benéfica também contra problemas urinários.

ARTEMISIA: utilizada em sopas e assados. É indicada, segundo alguns autores como estimulante do apetite, contra dores de cabeça, enxaquecas, cólicas e doenças das juntas como reumatismo e artrite.

CEBOLINHA: irmã caçula da cebola, realça o sabor de batatas, sopas e cozidos. A cebolinha contém enxofre que pode reduzir a pressão arterial se consumida em grandes quantidades.

COENTRO: o sabor forte de suas folhas enriquece molhos e pratos à base de aves e vegetais. Recomenda-se mascar folhas ou as sementes para alívio da indigestão.

MANJERICÃO: base de diversos pratos, o manjericão, quando utilizado em grandes quantidades, funciona também como fortificante e antigripal. Acredita-se que o óleo desta planta sirva como repelente contra insetos.

SALSA: quando consumida em porções de pelo menos 30 gramas, contém uma boa quantidade de vitamina C (no caso da salsa fresca), cálcio, ferro e potássio. A salsa também é rica em bioflavonóides, monoterpenos e outras substâncias anticancerígenas.

SÁLVIA: usada em muitos pratos de aves e carne de porco preparadas com recheio à base de pão. O chá de sálvia é usado como digestivo e como líquido para bochechos e gargarejos, agindo contra gengivites, aftas e inflamações da garganta.

TOMILHO: uma das ervas favoritas da tradicional cozinha italiana, o tomilho é usado também em chás, para aliviar distúrbios intestinais, em gargarejos contra inflamações da garganta e em xaropes, para tratamento de tosses e congestões respiratórias.

LOURO: usado como tempero de sopas, guisados e cozidos, as folhas de louro também podem ser utilizadas em chás, proporcionando alívio contra gases.

ORÉGANO: muito utilizado em recheios, saladas e pratos à base de tomate, as folhas de orégano são consideradas digestivas e descongestionantes.

Cabe a cada um de nós escolher nosso aroma preferido, a planta mais fácil de cultivar no espaço disponível. E aproveitar os incontáveis benefícios das plantas aromáticas, medicinais e condimentares.

As plantas e a saúde

Diante de tudo que foi exposto podemos afirmar que a forma mais adequada de utilizar as plantas para manter uma boa saúde e curar pequenos distúrbios é adotá-las na alimentação diária. Tanto os chás quanto os temperos à base de ervas aromáticas medicinais, quando usados de forma correta só trazem benefícios ao nosso organismo. E essa é a melhor parte porque enquanto incluímos novas opções de chás em nosso dia-a-dia e tornamos os alimentos mais saborosos, estamos contribuindo para a melhoria de nossa saúde.

Cada um precisa encontrar seu momento do dia para relaxar e cuidar da saúde. O ritmo acelerado das atividades muitas vezes nos rouba minutos preciosos para cuidados mínimos com a alimentação, higiene, e ficamos atropelados pelas tarefas. Profa. Dra. Jocelem Mastrodi Salgado,

Profª. Titular de Vida Saudável da ESALQ/USP/Campus Piracicaba. Autora dos livros: “Previna Doenças. Faça do Alimento o seu Medicamento” e “Pharmácia de Alimentos. Recomendações para Prevenir e Controlar Doenças”, editora Madras.

Fonte:


http://www1.uol.com.br/vyaestelar/vida_saudavel.htm